Notícias

Revista L mostra a trajetória de empreendedoras de sucesso

Conheça histórias de empresárias que venceram os próprios medos, dúvidas e desconfianças para se tornarem referência no setor em que atuam

No mês dedicado à mulher, a Revista L abre espaço para histórias inspiradoras de empresárias que administram negócios de sucesso na RPT (Região do Polo Têxtil). Além do Especial Empreendedoras, o conteúdo diversificado da edição de março traz também reportagens sobre gastronomia, mundo pet, saúde e estética, casa e decoração. A distribuição para os assinantes exclusivos da Revista L começa nesta quinta-feira (21).

“Empreendedoras bem-sucedidas no segmento em que atuam e protagonistas da própria história, as mulheres que estão nas páginas da revista de março contam como superaram os próprios medos, preconceito e desconfianças até chegarem ao patamar de empresárias de sucesso”, explica a editora da Revista L, Leslie Cia Silveira.

Revista L traz histórias de mulheres inspiradoras em sua nova edição

São 13 empreendedoras que podem ser citadas como exemplos do empoderamento feminino, um termo que nunca esteve tão presente nos debates, seminários, postagens nas redes sociais ou mesmo nas conversas informais.

“As mulheres estão avançando na luta por direitos iguais, já são maioria em muitos cursos universitários e – embora algumas ainda tenham que pagar com a própria vida pelo direito de se expressar -, elas estão conseguindo mostrar que as suas habilidades naturais podem levá-las aonde quiserem ir”, destaca a editora.

Revista traz reportagens sobre variados temas, abrangendo vários públicos

Ana Hickmann, apresentadora e proprietária da franquia Maislaser, é uma das personagens do especial. Assim como as empresárias da região, ela relatou em uma entrevista exclusiva, como concilia a vida pessoal com as obrigações do mundo dos negócios.

“O começo não foi fácil, mas não perdi a fé. Arregacei as mangas e segui com muito trabalho. As batalhas criaram os alicerces das minhas vitórias atuais”, disse à Revista L.

Fonte: Revista O liberal